THE INTERCEPT SOBRE GLENN: “PESSOA ADULTA FAZENDO BIRRA”

 

"ELE ACREDITA QUE QUALQUER PESSOA QUE DISCORDE DELE É CORRUPTA", APONTOU AINDA O JORNAL 

O jornal The Intercept se pronunciou após a saída de seu co-fundador, Glenn Greewald, que acusou o veículo de censura por conta de um artigo contra Joe Biden. O jornal negou ter censurado o jornalista. 

Segundo o veículo, as declarações de Glenn estão cheias de “distorções e imprecisões”. O The Intercept disse ainda que a saída do jornalista “deriva de um desacordo fundamental sobre o papel de editores na produção”. 

– Glenn exige o direito absoluto de determinar o que publicará. Ele acredita que qualquer pessoa que discorde dele é corrupta e qualquer pessoa que pretenda editar suas palavras é um censor. (…) A narrativa que Glenn apresenta sobre sua partida está repleta de distorções e imprecisões, todas destinadas a fazê-lo parecer uma vítima, em vez de uma pessoa adulta fazendo birra. (…) Importante deixar claro que nosso objetivo ao editar seu trabalho era garantir que fosse preciso e justo. Enquanto nos acusa de preconceito político, era ele quem tentava reciclar as afirmações duvidosas de uma campanha política, a campanha Trump, e lavá-las como jornalismo – apontou o jornal.


ERRY JUSTO - fonte: Pleno.News

 

 

Postar um comentário

0 Comentários