AINDA É CEDO, EU SEI!

 


OPINIÃO
 

Passadas 48 horas da chegada da Polícia Federal aqui em Juazeiro-BA há quem já comemore a queda dos “coronéis” da velha política suja e malandra do município. Entretanto as prisões efetuadas não convenceram ainda um grupo de céticos e “ultra-especialistas em política lampionestica”! Ainda impera a “lei da censura sob pena de ameaça” em alguns blogs, portais de notícias com seus rabos presos na mamadeira. Mas, enfim, é um começo. Um começo no final de ano e de uma era de 12 anos sob o chicote de um governo perseguidor de seus discordantes e ultra-protetora de seus sabujos psico-financeiros. 

Os heróis de preto entraram na Secretaria de Saúde, Secretaria de Educação e na sede da própria prefeitura no paço Municipal. Não podemos esquecer que tamanho ato se deu início desde a saída do ex-ministro Sérgio Moro do Ministério da Justiça e do pé firme do Presidente Bolsonaro naquela reunião secreta que o STF a publicou dando o tiro no próprio pé. Bolsonaro queria uma Polícia Federal independente e imparcial, o que não acontecia naquela época. 

E por falar em STF, caramba! Parece que os 11 anti-heróis resolveram tomar à força a cadeira da Presidência da República. A meu ver tratam-se de Ministros medíocres de carreiras pífias. Às vezes penso: será que esses negro-togados todo dia de manhã quando acordam olham-se ao espelho e se fazem a pergunta: “o que será que eu posso fazer para lascar com a vida dos brasileiros hoje”? Me perdoem o meu excesso de sinceridade, mas é isso que a maioria de cidadãos de bem pensam hoje. Eu afirmo que 90% deles já foram militantes esquerdistas como o exemplo do Ministro Edson Fachin, que hoje coíbe as ações da Polícia Militar do Rio de Janeiro oxigenando assim o crime organizado dentro das favelas cariocas. 

Só espero que esse togados não se metam em querer garfar as operações da PF aqui em Juazeiro-BA. Ainda é cedo, eu sei, mas essas operações são necessárias para dar um fim nas dúvidas que temos à respeito da lisura e honestidade desses políticos reinantes ad-eterno em nossa cidade. Isso a população quer saber... 

ERRY JUSTO - Jornalista

Postar um comentário

0 Comentários